Os Artistas

Clarice Assad

Compositora, pianista e cantora, nasceu no Rio de Janeiro em 1978. Filha do violonista e compositor Sergio Assad, desde os seis anos já compunha usando o piano como ferramenta para a composição. Ainda no Brasil, cantava em vários comerciais; jingles para rádio e para a TV, além de participações especiais em inúmeros discos infantis até completar 13 anos de idade. Inaugurando uma nova fase em sua vida musical, dos 14 aos 18 anos, trabalhou como pianista, tocando na noite e acompanhando cantores como: Leco Alves, Neti Szpielman, Luli e Lucina. Se apresentava solo e em grupos como a Rio Jazz Orchestra e fez parte de varias peças teatrais entre elas: "Doidas Folias" com direção musical de Tim Rescala, "Ta na Hora" com direção musical de Caique Boticai, "A Estrela Menina" dirigido por Joaquim de Paula. Clarice "performer" aconteceu com o seu amor pelo palco. Seu estilo é difícil de categorizar, pois as influencias e experiências ao longo dos anos são muito vastas. E uma mistura de jazz, musica brasileira e música contemporânea, tratadas de maneira muito pessoais. Como pianista, tem sólida técnica erudita, a liberdade e sofisticação harmônica do jazz e a vivacidade rítmica e colorida da musica brasileira.

Como cantora, interpreta canções em diversas línguas e improvisa com a voz, linhas melódicas e rítmicas com a precisão e entonação de um aparelho eletrônico. Aos 18 anos, aceitou o convite de ir estudar composição e Fllm Scoring nos Estados Unidos. Como compositora, seu trabalho vem sido muito bem recebido. Suas pecas foram publicadas na Franca e nos Estados Unidos e são tocadas na Europa, no Brasil, Estados Unidos e Japão. Clarice fez também a trilha sonora do ballet Americano "Steps To Grace" da diretora Lou Fancher, e a trilha da peça "A Lição de Anatomia" escrita pelo Argentino Carlus Mathus. Pianista, vocalista e arranjadora. Descrita pelo jornal São Francisco Chronicle como uma "séria ameaça tripla", e "uma arranjadora e orquestradora de grande imaginação" (NY Times), Clarice Assad está fazendo sua marca no mundo da música como pianista, arranjadora, cantora e compositora.

Uma artista versátil de profundidade e sofisticação, seus trabalhos foram publicados na França (Editions Lemoine), Alemanha (Trekel), nos Estados Unidos (Virtual Artista Collective) e têm sido executados na Europa, América do Sul, Brasil, Estados Unidos e Japão. Sua música ‘Assad’ muitas vezes tem um núcleo temático e explora os elementos físicos e psicológicos de uma história ou conceito. Com um repertório em contínua expansão, suas obras são procuradas por músicos, no mundo clássico e do jazz. Clarice Assad é compositora, pianista e vocalista de profundidade e habilidade musical. Descrito pelo San Francisco Chronicle como "uma séria ameaça tripla", Assad é uma compositora vibrante, altamente prolífica. As texturas coloridas cuidadosamente trabalhadas permeiam seu mundo musical e emocional, que abrange uma grande variedade de estilos, incluindo seus próprios conceitos originais.

As estréias mundiais em 2017 incluem comissões da Orquestra do Festival de Cabrillo, Duo Noire, Sociedade de Guitarra Clássica de Boston, The Chicago Sinfonietta, OCAM, Jazz Meets Classical, arranjos para a New Century Chamber Orchestra e Chanticleer, entre outros projetos excitantes. Clarice Assad voltará a se juntar a sua família para uma turnê em maio e agosto no Brasil, e depois deixa Danmark para uma residência de um mês trabalhando com artistas locais estelares e dando oficinas e masterclasses na área de Copenhague. Clarice Assad atuou como “Compositor em Residência” para a Sinfonia de Albany, o Festival de Música Contemporânea de Cabrillo e a Orquestra de Marcos de Boston. Assad recebeu prêmios como o Prêmio Aaron Copland, vários prêmios ASCAP em composição, Meet The Composer's Van Lier Fellowship, League of American Orchestras, New Music USA, NPR's All Songs Considerado, American Lyric Theatre, Mcknight Visiting Composer Fellowship, a Fundação Jerome, o American Composer Forum, a Franklin Honor Society, bem como uma indicação da Fundação Grammy para a melhor composição contemporânea. Como intérprete, Clarice Assad recebeu aclamação por suas apresentações de composições originais e seus próprios arranjos de músicas populares brasileiras, música mundial e padrões de jazz. Atuou em locais como Jazz at Lincoln Center em Nova York e Doha, Catar, o Festival Internacional de Jazz de Caramoor, Carnegie Hall, The Metropolitan Museum of Art, Concertgebow em Amsterdã, San Francisco Jazz, Pick-Staiger Concert Hall em Chicago, Le Casino de Paris em Paris, França e o Palais des Beaux Arts em Bruxelas, na Bélgica. Aclamado pelo LA Times como "Um solista deslumbrante", Assad canta em português, espanhol, francês, italiano e inglês, mas prospera na exploração da voz como instrumento, criando uma vasta gama de texturas inovadoras e incorporando um vocabulário emocionante de técnicas alargadas em sua música. A música de Assad está representada nos rótulos Cedille Records, SONY Masterworks, Edge, Telarc, NSS Music, GHA e CHANDOS.

Ela gravou quatro álbuns solo, o mais recente título "IMAGINARIUM", que possui mais de 50 convidados: uma combinação de instrumentistas e cantores profissionais e amadores, que recebeu críticas estelares do Jazz Times, Jazz Weekly, World Music Report e Songlines, entre outros Publicações. O álbum foi classificado como "o álbum de jazz brasileiro mais surpreendente em anos" e Assad foi eleito altamente entre os "Top 10 artistas que influenciam a música brasileira hoje" pelo Wondering Sound. Possui um diploma de Bacharelado em Música com honras da Universidade Roosevelt e um mestrado em Música da Universidade de Michigan School of Music, onde estudou com Michael Daugherty, Susan Botti e Evan Chambers. Suas obras são publicadas na França (Editions Lemoine), na Alemanha (Trekel), Criadores do Brasil (Brasil) e, de forma independente, pela Virtual Artists Collective Publishing, (VACP), uma editora co-fundada com o poeta e filósofo Steve Schroeder. No seu aniversário de 10 anos, o VACP publicou 55 volumes de poesia e música.