Os Artistas

Sérgio e Odair

Os irmãos Sérgio e Odair, nascidos no Brasil, estabeleceram a referência para todos os outros guitarristas, criando um novo padrão de inovação, engenhosidade e expressão. Sua origem artística e performance inquietante vêm de uma família rica em tradição musical brasileira e de estudos com a violonista/lutenista Monina Távora (1921-2011), uma discípula de Andrés Segovia. Além de estabelecer novos padrões de interpretação, os Assad influenciaram vastamente na criação e introdução de novas músicas para dois violões. Sua incontestável virtuosidade inspirou uma ampla gama de compositores a escreverem músicas especialmente para os dois: Astor Piazzolla, Terry Riley, Radamés Gnattali, Marlos Nobre, Nikita Koshkin, Roland Dyens, Jorge Morel, Edino Krieger e Francisco Mignone. Atualmente, Sérgio Assad está acrescentando ao seu repertório, compondo música para o Duo e para vários parceiros musicais, ambos com Orquestra Sinfônica e em recitais. O Duo tem trabalhado extensivamente com artistas de renome como Yo-Yo Ma, Nadja Salerno-Sonnenberg, Romero Lubambo, Paquito D'Rivera, Gidon Kremer e Dawn Upshaw. Sua carreira internacional começou com um grande prêmio no concurso de jovens artistas em Bratislava, em 1979. Odair reside em Bruxelas, onde leciona no Conservatório de Música, na cidade de Mons - Bélgica, enquanto Sérgio reside em Chicago. O repertório de Assad inclui músicas originais compostas por Sérgio e arranjos próprios sobre o clássico folk e jazz, além de vários estilos de música latina. Seu repertório clássico inclui transcrições da grande literatura de teclado barroco de Bach, Rameau e Scarlatti e adaptações de obras de figuras tão diversas como Gershwin, Ginastera e Debussy. Seus programas de turnê são sempre uma mistura atraente de estilos, períodos e culturas. Em 2015, Sérgio e Odair comemoraram seu 50º aniversário como dupla. Sua primeira apresentação juntos foi no outono de 1965, em um programa de televisão brasileiro chamado Boussaude. A celebração incluiu um tour de 27 cidades no Brasil, seguido por mais dez na América do Norte, destacados na 92nd Street Y em Nova York. A Guitar Foundation of America concedeu aos irmãos o seu Lifetime Achievement Award em junho de 2015.

… o melhor duo de violão em existência, talvez até mesmo na história… nenhuma quantidade de antecipação poderia ter me preparado para o jeito deles de tocar: flexível, ousado, estranhamente unânime. The Washington Post