Os Artistas

Trio in uno

José Ferreira, Pablo Schinke e Giulia Tamanini

"Uma linda osmose que relança vigor, originalidade e modernidade à musica da câmara de pequena formação”" GUITARE CLASSIQUE

"Um toque musical cuidadoso, bastante virtuoso no bom senso da palavra, e especialmente arranjos muito atraentes, bem feitos" TRAD MAGAZINE

Fruto da amizade entre os brasileiros Pablo Schinke (violoncelo) e José Ferreira (violão de 7 cordas) e a italiana Giulia Tamanini (saxofones), o Trio in Uno se forma em Paris em 2014. Este grupo, cheio de energia e talento, se destaca por sua sonoridade única e grande cumplicidade musical. Ao combinar o sabor e a espontaneidade da música popular com a expressividade da música clássica, eles arranjam e interpretam a música de grandes compositores brasileiros como Egberto Gismonti, Sergio Assad, Hermeto Pascoal, Marco Pereira e Radamés Gnattali. Juntos, os três músicos criam um sólido som de grupo onde o violoncelo, o violão de sete cordas e o saxofone se fundem num corpo único, vigoroso e refinado, cristalizando o Trio In Uno em 2014. Em julho de 2015, eles lançam seu primeiro álbum intitulado "Lilas". O opus é recebido com entusiasmo pelo público e aclamado por críticos na França e no exterior (Trad Magazine, Guitar Classique, Paris Guitar Foundation); eles são convidados a vários programas de rádio e televisão, incluindo RFI, Super Radio Brasília, FM Cultura, TV Globo. Em 2017, o Trio in Uno inaugura seu mais novo projeto : "Trio in Uno e Orquestra". Com seus próprios arranjos, trazem uma nova roupagem ao seu repertório. Ovacionado pelo público, o concerto de lançamento é realizado em Porto Alegre com a Orquestra Ulbra. Além dos concertos, o Trio in Uno realiza workshops em escolas de música compartilhando sua experiência, pedagogia e expressão musical. Desde 2015, o trio se apresenta regularmente no Brasil e em prestigiosas salas de concerto e festivais na Europa.

PABLO SCHINKE
Natural de João Pessoa, Brasil, Pablo inicia seus estudos de violoncelo aos 9 anos de idade. Em 2010, recebe uma bolsa de estudos completa para a University of Southern Mississippi e muda-se para os Estados Unidos. Durante a sua estada na América do Norte, Pablo toca com várias orquestras, como Southern Miss Symphony Orchestra, Gulf Coast Symphony, Symphony Meridian entre outras. Ele também é finalista na Young Artist Competition em Spokane (WA). Em 2012, muda-se para Paris para estudar no Conservatoire de Versailles, onde se especializa em música antiga e recebe um diploma de «Licence em Musique» pela Université de Saint-Quentin en Yvellines. Na França, trabalha com muitos compositores contemporâneos como Thérèse Brenet, Philippe Hersant e Daniel Teruggi, com quem colabora com a peça eletroacústica Doppie Fontane. Ele recebe lições de professores de violoncelo de renome como Ophelie Gaillard, Xenia Yankovich, Viktor Uzur, Stephan Forck, Romain Garioud, Damien Ventula e Vincent Segal. Ele também participa de muitas academias de música no Brasil, EUA e Europa e ganha uma bolsa de estudos para participar da Academia Internacional de Verão da Áustria. Em 2015, ele lança seu primeiro álbum "Lilas" com o Trio in Uno, e participa de três turnês no Brasil. Ele também tem aulas de jazz e improvisação com Vincent Segal, Magik Malik e Bojan Z, e está atualmente terminando o diploma de "Perfectionement en musique" com Romain Garioud. Atualmente morando em Paris, ele está constantemente colaborando com artistas na França e Europa, em projetos que vão de música de câmara clássica, solista e orquestra, conjuntos barrocos, música de teatro, música e dança, brasileira e vários outros estilos de música. Pablo é professor de violoncelo no Atelier musical de 'Oise.

JOSÉ FERREIRA
Nascido em São Paulo, em 1979, José começa a tocar o violão como autodidata em Goiânia, cidade onde cresceu. Com seu violão, viaja e vive em diferentes países: Holanda, Estados Unidos, Argentina e França. Nessas viagens, descobre e aprende outros estilos de música e, nessas novas harmonias e ritmos, constrói grandes amizades musicais que contribuem com a sua formação. Em 1999, José forma o duo de violões Duoba com o violonista Ricardo Mello e no ano seguinte se mudam ao Colorado, Estados Unidos, onde estabelecem um forte intercâmbio musical. Novas influências e vários encontros musicais pontuam esta fase eDuoba grava dois discos: Sound Flower em 2001 e Latitude em 2003. Compostos por músicas autorais e arranjos próprios de compositores como Hermeto Pascoal, Tom Jobim e Astor Piazzolla. Em 2004, grava seu primeiro álbum solo (Violão e Cordas). Ao lado de Kailin Yong ao violino e Evan Orman ao violoncelo, grava obras de Villa Lobos, Radamés Gnattali e Astor Piazzolla. Consequentemente se apresenta no Brasil e nos Estados Unidos em diversos conjuntos musicais. Em 2005, instala-se em Paris para estudar na “École Normale de Musique” com Alberto Ponce e obtém seu diploma de concertista em 2008 e, em 2009, especializa-se com a professora Tania Chagnot no Conservatoire de L'Hay les Roses. Após obter seu diploma de violão clássico, José integra grupos existentes e forma novos conjuntos de música do Brasil em Paris e se apresenta na França, Rússia, Espanha, Alemanha, Italia, Bélgica, Estados Unidos, Brasil e Paraguai. Os muitos concertos entregues e uma discografia comprometida revelam um músico versátil, movendo-se com facilidade do solo, dueto, trio e outros conjuntos para concertos com Orquestra. Em 2014, grava um álbum com o grupo Bécots da Lappa (música brasileira) e no inicio de 2015 grava seu mais recente CD com o Trio in Uno intitulado Lilas. Atualmente compartilha sua paixão pela música atuando como solista, acompanhador e arranjador nos seguintes conjuntos de música brasileira na França: Trio in Uno, Travessias, Bécots da Lappa eDuo in Uno.

GIULIA TAMANINI
Nascida em Trento (Itália) em 1988, Giulia cresce em uma família que transmite, desde sua infância, o amor pela música. Ela começa a estudar saxofone aos oito anos e aos onze é admitida no Conservatorio Bonporti de Trento onde se gradua em 2007. Durante esses anos de formação faz várias master classes com professores de renome internacional como Fabrizio Mancuso, Jean-Denis Michat, Sylvain Malezieux, Gilles Tressos, Federico Mondelci. Em setembro de 2010, obtém o diploma de saxofone com a nota mais alta do Conservatorio Bonporti de Trento com os professores Armando Ghidoni e Pepito Ros. Nesses anos, ela toca com a Orquestra do Festival Pergine Spettacolo Aperto e com algumas formações de música de câmara: duo de saxofone e piano, duo de saxofone e vibrafone e quarteto de saxofones. Giulia se muda para Paris em novembro de 2010, onde continua seus estudos no Conservatoire de Boulogne Billancourt e obtém seu “Diplôme D'Études Musicales” sob a orientação de Jean-Michel Goury. Paris, bem como um valioso treinamento, oferece o encontro com inúmeros artistas. De particular importância seu encontro com o violonista brasileiro José Ferreira, com quem cria, em 2012 a formação Duo In Uno. Giulia viaja regularmente ao Brasil, expandindo sua experiência e alimentando sua paixão pela música brasileira. Atualmente, ela concentra sua atividade artística com os grupos Duo In Uno, Trio In Uno, Travessias e Bécots da Lappa. Em 2015, ela gravou seu primeiro álbum "Lilas" com a banda Trio In Uno. Ela atua em prestigiados locais parisienses, como New Morning, Hermitage Studio, Sunset-Sunside e internacionalmente (Inglaterra, Alemanha, Itália, Bélgica, Brasil e Paraguai).